papa-taoca-da-bahia
 

(Pyriglena atra)

Características

Habita florestas perenes primárias e secundárias, tendo preferência por vegetações densas, com baixa luminosidade. Atualmente, Pyriglena atra consta como ¨Em Perigo¨na Lista Internacional e Nacional da fauna ameaçada de extinção (ICMBIO, 2018; IUCN, 2020). A expansão da agricultura, imobiliária e da silvicultura correspondem a maior causa de ameaça da espécie. A espécie está inserida no Plano de Ação Nacional para Conservação das Aves da Mata Atlântica.

É um pássaro de porte médio e cerca de 35 g. Apresenta acentuado dimorfismo sexual, sendo o macho preto, com mancha interescapular branca, sempre visível, e a fêmea marrom, com retrizes enegrecidas e sem mancha interescapular branca. Nos adultos, a íris é vermelha, enquanto no jovem é castanho-claro.

 

Alimentação

A dieta é composta por centopeias, insetos e aranhas, também segue formigas de correição, em grupos de até 26 indivíduos ou aos pares, que são encontrados regularmente em fragmentos mais conservados

 

Reprodução

O ninho é construído no solo, revestido com fibra de palmeira piaçava e fica recoberto por várias folhas secas, que funcionam como camuflagem. A fêmea e o macho participam na incubação dos ovos, que dura o período de 18 dias e, após o nascimento, o macho protege o ninho e oferece comida para os filhotes, enquanto a fêmea viaja grandes distâncias em busca de alimento. Quando os filhotes estão prestes a deixar o ninho, a fêmea fica responsável pela proteção e o macho viaja para procurar alimento

 

Distribuição Geográfica

Ocorre do norte da Bahia até o estado de Sergipe

Mapa de distribuição da espécie

Sem título.png14.png

​Andreza Silva

icone-instagram.png

@andreza_arte