Bico-virado-miúdo
 

(Xenops minutus alagoanus)

Características

Habita o interior e bordas de Florestas Ombrófila Aberta, Ombrófila Densa, Estacional Semidecidual e Zona de Tensão Ecológica, nos estratos mais baixos e nas copas das árvores, em matas secundárias e tardias. Muitas vezes é observado sozinho, mas participa frequentemente de bandos mistos. É considerada vulnerável, pois depende das florestas e estas estão sendo fragmentadas devido a retirada de vegetação para o uso agrícola e, como os indivíduos não voam de um fragmento ao outro, a população acaba ficando dividida. A subespécie está inserida nos Planos de Ação Nacionais para Conservação das Aves da Caatinga e das Aves da Mata Atlântica.

Chega a medir entre 11 a 12 cm de comprimento. Sua característica mais marcante é a mandíbula inferior curvada para cima. Possui linhas branca bem visíveis em seu rosto, já sua cauda é marrom e as penas externas negras. Linha do supercílio branca e bem comprida. No geral, sua plumagem é bastante uniforme, diferente de outras espécies do mesmo gênero.

Alimentação

Costuma procurar insetos em ramos emaranhados de cipós, movendo-se com muita rapidez e chegando a bater com o bico e removendo pequenos pedaços de casca de árvores para capturá-los. É comum vê-los de cabeça para baixo buscando alimento na vegetação.

Reprodução

Fazem ninho em buracos no tronco de árvores mortas, de 1 a 10 m de altura e põe 2 ovos.

 

Distribuição Geográfica

Ocorre nos estados de Alagoas, Pernambuco e Paraíba

​Andreza Silva

icone-instagram.png

@andreza_arte